Cuidado! Malefícios do Flúor da Pasta de Dente Baseado em Estudos

Temos um alerta a fazer!

Publicado em e atualizado em: 15-09-2020 por Lory Aguiar

Descubra todos os malefícios do flúor que você possivelmente desconhece! Compreenda todas as informações sobre o elemento.

Os malefícios do flúor são desconhecidos por muitas pessoas, que acabam acreditando que o produto é saudável. O que acontece é que o produto é extremamente reativo e, por conter em sua composição o fluoreto, pode desencadear problemas específicos que mencionaremos a seguir.

Malefícios do Flúor na Pasta de Dente

Malefícios Do Flúor Na Pasta De Dente

Fluoreto ou flúor é uma substâncias química considerada muito reativa. Portanto, não é disponível em seu formato elementar, mas sempre em adição a elementos como alimentação natural, pasta de dente e produtos industrializados. Além disso, está presente no tratamento da água, do ar e do solo de determinados municípios.

Em relação aos cremes de dentes, em que tem maior popularidade, sua concentração de início é de mil ppm e pode alcançar até 1500ppm, auxiliando a higienizar e controlar as cáries, visto que elimina os elementos bacterianos e combate aos prejuízos provocados pelo açúcar ingerido por meio dos alimentos.

Contudo, com o intuito de fazer o combate aos elementos das cáries, o governo do estado e federal brasileiro fizeram o acréscimo do flúor na água de abastecimento público, de modo a cuidar para que a sociedade de maior carência, que não apresenta condição de adquirir pasta de dente, tivesse o acesso ao elemento.

Estudos científicos

Estudos Científicos

Diversas pesquisas e estudos fizeram a constatação de que os quantitativos do flúor disponíveis nas águas de determinados municípios do Brasil apresentam inadequação, causando prejuízos e males em relação à saúde.

Ainda mais quando da soma dos quantitativos do fluoreto já obtidos através da alimentação e cremes de dente.

Ação do flúor

Dentre as principais ações do flúor, podemos mencionar as que mais prejudicam o organismo.

Cáries

O apoio de origem de que o flúor apresenta impactos de grande positividade em combate à cárie teve realização no fim da década de 40, por meio de pesquisas em ratos. E desde então, diversos outros estudos revelaram suas potencialidades em relação a este problema.

Ingestão

O flúor acabou se tornando prevalente nas águas para consumo, atualmente, bem como os líquidos engarrafados, em geral. A partir disso, há o consumo da água fluoretada em quase tudo, dificuldade conhecer o nível adequado do flúor em acúmulo e, de forma consequente, consumido.

Manchas nos dentes

Uma das sinalizações óbvias do excesso do flúor são as manchas nos dentes. Os odontologistas podem mencionar que manchas brancas são provocadas pela utilização de substâncias antibióticas em fase infantil ou febre. Porém, a verdadeira causa delas é a fluorose.

Nas fases de maior avanço, elas provocam descolorações, fendas e caroços. De modo geral, o flúor promove o enfraquecimento dentário, em vez do fortalecimento.

Ainda com o consumo de pequenos quantitativos do flúor, é possível que se provoque reações adversas significativas. Para se ter uma maior noção disso, a ingestão de 500ml da água, diariamente, é capaz de promover o fornecimento de 0,5 a 1,0mg do flúor, resultando em:

  • cólica e dor abdominal;
  • tremor;
  • perda do apetite;
  • perda do peso;
  • aftas;
  • náuseas;
  • fraqueza;
  • vômito sanguinolento;
  • constipações;
  • diarreia;
  • eczema;
  • rigidez.

Envelhecimento

Ainda que muitos indivíduos não façam a apresentação de nenhum tipo de sinal mencionado antes, podem, contudo, revelar um formato de deterioração de caráter sublínico que denominamos como “envelhecimento”. Este flúor promove o aceleramento dos processos de envelhecimento a partir da inibição da produtividade das enzimas fundamentais em determinados efeitos químicos do organismo.

Também pode promover as degradações dos colágenos, proteínas principais que fazem o suporte dos tendões, da pele, dos ossos, do tecido conectivo, e com certeza, dos dentes.

Prejuízos genéticos

É possível, também, que aconteçam modificações da imunidade, porque o flúor tem interação e distorção das forças que acabam mantendo o formato normal de proteínas diferenciadas do corpo.

Como resultado, a imunidade é capaz de atacar as próprias proteínas, capazes de promover aquilo que denominados de patologia autoimune. Existem grandes quantidades de estudos da literatura que mostram ligações entre quantidades pequenos do flúor e dos prejuízos genéticos. Existe também fortes correlações em relação ao câncer.

Danifica os glóbulos brancos

Pequenos quantitativos do flúor são capazes de provocar demais modificações do corpo, de caráter significativo. A água com flúor provoca a diminuição da capacidade dos glóbulos brancos, de maneira a comprometer o efeito de combate e de bactérias destruídas.

Danifica o efeito tireoidiano

A ingestão da água com flúor é capaz de provocar a diminuição do efeito tireoidiano.

Malefícios

Causa osteoporose

A quantidade da exposição de 1ppm do flúor nas águas provocam uma diminuição da resistência dos ossos e de seu caráter de elasticidade, desencadeando o problema da osteoporose.

Causa câncer

De acordo com estudos públicos, houve a comparação das taxas de óbitos pelo câncer dentre dez maiores municípios sem flúor e dez maiores com água acrescida de flúor. Em relação a estas últimas, considerou-se as taxas de origem do óbito por câncer antes da adoção do flúor.

Concluiu-se, então, que ocorreu um aumento de 10 do óbito por câncer, com relação a este procedimento. E as cidades que não tiveram a fluoretação revelaram menores taxas deste problema.

Cognição

Pesquisas procedidas no país da China, com o público infantil, apresentaram diminuição do QI. Houve uma avaliação entre 907 crianças com idade de oito a treze anos, fazendo a conclusão de que o QI baixo tinha correlação ao quantitativo do flúor. Em regiões em que este elemento moderado a severo existiam, fez-se a suposição de que o sistema nervoso central foi prejudicado ao longo do desenvolvimento do feto ou em anos iniciais da criança, comprometendo a inteligência.

Ainda, estudos que foram realizados recentemente fizeram a demonstração de que os animais que foram expostos ao flúor também tiveram comprometimento de seus sistemas nervosos.

Por isso, antes de fazer uso deste elemento polêmico, é imprescindível atentar-se aos devidos quantitativos para evitar que o excesso possa prejudicar a sua saúde.

Se você gostou das informações, não deixe de compartilhar conosco a sua opinião! Consulte sempre um especialista em caso de apresentação dos efeitos colaterais e demais problemas que o produto possa desencadear à sua saúde!

Compartilhe nas Redes Sociais! :)

Facebook Twitter Pinterest Whatsapp

Você leu Cuidado! Malefícios do Flúor da Pasta de Dente Baseado em Estudos. O FemmeVerso estará aqui para te ajudar sempre que precisar!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.